Partilhar
Partilhar em:

Faz mal fazer depilação íntima total?

1 vez partilhado
 
Faz mal fazer depilação íntima total?

Atualmente, são muitas as mulheres que depilam completamente sua zona íntima por razões estéticas e também higiênicas, mas esta prática tem algumas consequências na saúde íntima? Este é um tema muito debatido e neste artigo de umComo vamos mostrar o que os dermatologistas e os ginecologistas dizem a este respeito, que consideram que antes de tomar a decisão de eliminar o pelo púbico por completo é conveniente estar bem informada e saber, por um lado, quais são as funções que cumpre o pelo genital no corpo e, por outro, quais podem ser as consequências de levar a cabo uma depilação completa. Continue lendo e descubra a resposta para a pergunta se faz mal fazer depilação íntima toal ou não.

Também lhe pode interessar: Depilação íntima completa faz mal?

Funções do pelo púbico

O pelo púbico, como qualquer outro pelo corpo, cumpre com determinadas funções e tem como objetivo preservar a boa saúde da zona íntima e, portanto, a saúde em geral. De seguida, vamos explicar quais são todas essas funções do pelo íntimo para que as possa ter em conta:

  • Atua como um bom protetor da zona íntima, pois cria uma espécie de barreira para manter afastados todos aquele vírus ou bactérias externas que podem acabar ocasionando algum tipo de infecção vaginal ou outras doenças.
  • Protege também a zona íntima da irritação que pode causar o contato direto com as peças de roupa, os absorventes ou os protetores de calcinha.
  • Permite que os genitais se mantenham sempre a uma temperatura adequada, ou seja, a uma temperatura quente que é ideal para um bom funcionamento dos mesmos.
  • Evita que ocorram irritações nos genitais durante as relações sexuais, pois o atrito contínuo que se produz entre a pele da mulher e a pele do homem pode acabar dando lugar a irritação ou vermelhidões desconfortáveis e incômodos.
  • Preserva e retém o aroma pessoal, o qual depende dos feromônios e permite transmitir certos sinais sexuais aos outros, favorecendo assim a estimulação de todos os sentidos e o desejo sexual do casal.

Fazer depilação íntima completa: é bom ou ruim?

Uma vez conhecidas todas as funções do pelo púbico, não é de estranhar que os dermatologistas e ginecologistas recomendem manter o pelo genital ou optar por uma depilação que seja parcial para garantir a saúde e o bem-estar da zona íntima. Além disso, os especialistas alertam dos perigos que pode supor a moda atual de depilar integralmente o púbis e o deixar completamente sem pelo, e apoiam esta recomendação através de razões como as que listamos a seguir:

Mais possibilidades de infecções bacterianas

Como indicamos no ponto anterior, o pelo púbico cumpre uma função protetora mantendo a zona genital afastada de micro-organismos, como bactérias, que possam originar uma infecção. Pense que quando não há pelo púbico, não será possível impedir que esses micro-organismos ingressem no corpo e, além disso, isto somado à umidade e ao calor dos genitais, fará com que as bactérias encontrem o ambiente ideal para proliferar e causar, portanto, infecções que coloquem em risco a saúde íntima. No seguinte artigo damos a você alguns conselhos úteis sobre como prevenir infecções vaginais.

Aumenta o risco de sofrer de DST

Os ginecologistas têm assegurado que com a depilação completa do púbis se observou um aumento nos casos de doenças de transmissão sexual, como a herpes genital ou o HPV (vírus do papiloma humano). O pelo púbico também oferece proteção durante as relações sexuais e se ambos OS membros do casal estirem completamente depilados, existe um maior risco de que qualquer infecção que se encontre na pele possa ser transmitida ao outro. Além disto, se houver feridas na zona genital devido, por exemplo, à depilação, aumentam as possibilidades de que o vírus que causa a herpes genital ingresse no organismo. Por tudo isso é tão importante se proteger em todos os encontros sexuais com o uso de preservativo.

Danos na pele e condições dérmicas

Perante a depilação, a pele sofre inevitavelmente, pois quando se extrai o pelo, os folículos pilosos podem se irritar e, também podem originar feridas na superfície da derme. Por outro lado, também se encontram os desconfortáveis e incômodos pelos encravados, que são pelos que não crescem adequadamente e ficam enterrados debaixo da pele causando em muitas ocasiões o aparecimento de uma espinha inflamada e avermelhada dolorosa. As depilações com cera também podem provocar queimaduras e a lâmina, por sua vez, cortes e feridas.

Além disso, há determinadas condições dérmicas que podem se agravar com a depilação, como o caso da psoríase ou os eczemas. Por isso, se você sofre de alguma destas condições, é conveniente que antes de fazer a depilação íntima, se assegure de qual é a melhor técnica para você.

Não depilar não é sinônimo de mau cheiro

Ainda que possa parecer mais higiênico depilar um pouco a zona íntima, há muitas mulheres que acham que manter o pelo púbico é algo que origina mau cheiro. No entanto, assim como asseguram os especialistas, o mau cheiro vaginal não tem tanto a ver com a quantidade de pelo nessa área, mas com os hábitos de higiene de cada uma. De qualquer forma, para se sentir mais higiênica, pode optar por cortar um pouco o pelo ou por uma depilação parcial do púbis.

Conselhos para fazer depilação íntima

Agora que já descobriu a resposta à questão de se faz mal fazer depilação íntima total e as recomendações dos profissionais médicos, vamos dar alguns conselhos para que, se decidir eliminar o pelo dessa parte do seu corpo, o faça da forma adequada e sem colocar em risco sua saúde íntima em nenhum momento, tome nota:

  • Caso seja a primeira vez que for depilar o púbis, o melhor é primeiro cortar o pelo com uma tesoura e, depois, utilizar o método de depilação escolhido.
  • Apesar da lâmina ser o método mais rápido, os métodos que arrancam o cabelo da raiz, como a cera, podem ser os mais eficazes para esta zona e que causam menos danos na pele.
  • Se optar pela lâmina, é essencial que use bastante espuma de barbear e lâminas específicas para a depilação feminina.
  • Depois da depilação, é importante que aplique um creme hidratante na pele, especialmente se estiver vermelha ou irritada.
  • Não exponha a zona ao sol após se depilar.
  • Use de preferência roupa íntima de algodão.

Convidamos você a consultar o artigo como depilar o pelo pubiano para ver todas as opções às quais pode recorrer para eliminar o pelo dessa zona.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Faz mal fazer depilação íntima total?, recomendamos que entre na nossa categoria de Beleza e Cuidados Pessoais.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre Faz mal fazer depilação íntima total?

O que lhe pareceu o artigo?

Faz mal fazer depilação íntima total?
1 de 4
Faz mal fazer depilação íntima total?